Página Inicial > Técnica > Corrente – Quando trocar

Corrente – Quando trocar


Ferramenta para verificar o desgaste da corrente

A troca da corrente deve ser feita mais frequentemente do que se imagina. Isso porque uma corrente gasta causa desgaste prematuro do cassette e da coroa. Quando o desgaste é grande, tem risco até de ruptura, causando acidente grave especialmente se arrebentar quando está pedalando de pé (dói só de pensar. . .). O correto é verificar de tempo em tempo mas não dá para fazer visualmente ou vendo a folga com a mão. É porque quando se percebe desse modo é que o desgaste já é grande demais. Existem ferramentas específicas e podem ser de variados tipos mas basicamente medem se a corrente ultrapassou 1 % (um porcento) de desgaste que é a referência para a maioria dos fabricantes.

A quilometragem é uma referência para começar a ficar de olho mas não pode ser a única, pois o desgaste varia em função da limpeza da corrente, das condições de rodagem (asfalto, terra, chuva), peso do ciclista, qualidade da corrente, se é catraca de 9 ou 10 lâminas. . .Troquei da minha estradeira com 3000 km e da minha MTB com 4000 km mas esta última já estava bem gasta.

O preço de uma corrente é bem menor que a de um cassette do mesmo nível. Li certa vez que quando se troca a corrente na hora certa o cassette dura por duas correntes enquanto se trocar tarde precisa trocar os dois ao mesmo tempo, mas é só uma referência. Quanto a histórias de correntes arrebentando, aconteceu com dois amigos: para um deles não teve consequência; já para o outro, quebrou o quadro de carbono em um acontecimento perigoso. Mas a corrente nesse caso era nova, abriu no elo de ligação.

Um abraço.

About these ads
CategoriasTécnica
  1. dezembro 22, 2010 às 1:11 pm

    Alterei um pouco este artigo. Acredito que a única maneira de se ver o desgaste de corrente com a precisão necessária é a medição com o instrumento adequado. É que quando se percebe visualmente ou puxando com a mão já deveria ter sido trocada faz tempo. O desgaste aceitável é muito pequeno e o melhor jeito é deixar o subjetivismo de lado.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: