Início > Técnica > Lance Armstrong – Avaliação Física do Início da Carreira

Lance Armstrong – Avaliação Física do Início da Carreira


Não temos foto autorizada

Michele Ferrari é um treinador de ciclismo e fisiologista italiano que treinou muitos ciclistas famosos e vencedores dentre os quais Lance Armstrong no “US Postal Service Cycling Team” até 2004. Note que faz parte de seu curriculo também ter sido demitido da equipe italiana Gewiss pelas suas declarações a respeito do uso das drogas (coisas do tipo:… “O limite é a norma antidoping; tudo que não é proibido é permitido”…).

Lance Armstrong foi apresentado a Ferrari nos anos anteriores ao seu câncer, quando já era um atleta conhecido (mas não tão famoso) por já ter sido o vencedor do campeonato mundial aos 22 anos e também o mais jovem ganhador de uma etapa do Tour de France aos 24. Foi apresentado a Ferrari por nada menos que Eddy Merckx no ano de 1995, quando Lance tinha 24 anos.

Ferrari já tinha uma lista cheia de clientes e não estava à procura de outros. Mais por delicadeza fez Armstrong ir à sua casa em Ferrara para alguns testes. Inicialmente não tinha intenção de aceitá-lo mas  rapidamente mudou de idéia vendo os seus impressionantes números:

– Frequência cardíaca em repouso por volta de 30; conseguia gerar mais de 500 watts durante longos períodos e produzia muito pouco ácido lático; seu nível de hematócrito (percentagem de glóbulos vermelhos no sangue) era em torno de 47 % enquanto o normal para a maioria das pessoas é em torno de 40 a 45 – o limite legal da UCI é de 50 %; os músculos de suas pernas tinham uma percentagem notavelmente alta de fibras de contração lenta (importantes para resistência, não para força e velocidade).

Pouco depois, Lance Armstrong foi diagnosticado com câncer.

Duvidei no início dessa frequência cardíaca inacreditável, mas parece que é isso mesmo.

Outros dados do Lance Armstrong:

VO2max de 83,8, muito superior às pessoas médias (40-50) mas inferior à de alguns outros vencedores do Tour de France como Miguel Indurain 88,0 (existe relato de 92-94 para ele) e Greg LeMond com 92,5.  Frequência cardíaca de repouso entre 32-34 bpm e máxima de 201 bpm.

Fontes: Livro –  Lance Armstrong’s War, Wikipedia

Um abraço

Anúncios
Categorias:Técnica
  1. mauricio zona leste
    janeiro 6, 2011 às 11:38 am

    E AI PAULO TUDO NA PAZ , UM ATLETA PERFEITO ESSE LANCE ARMSTRONG´S SÓ FICO MEIO ESPERTO COM O DOPPING .ABRAÇO

  2. janeiro 6, 2011 às 8:21 pm

    Ele foi um dos atletas mais testados da história do ciclismo e nunca acharam nada ilegal. Fiquei impressionado com os 30 bpm mas parece que Alberto Contador também tem FC de repouso abaixo de 30 bpm. Miguel Indurain também tinha FC abaixo de 30 bpm na época em que competia. Mas o normal em atletas parece ser 50-60. Isso é uma prova de que com dopping ou não, esses caras têm mesmo constituição física especial.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: