Início > Técnica > Avaliação de Usuário – Ciclocomputador ROX 9.0 da Sigma Sport (por Fabio)

Avaliação de Usuário – Ciclocomputador ROX 9.0 da Sigma Sport (por Fabio)


Caixa contendo o ROX 9.0 e sensores da roda, pedivela e monitor cardíaco (Foto: Fabio)

Gráfico de altitude gerado pelo ROX 9.0 (Foto: Fabio)

Estatística de quilometragem a cada mês gerado pelo ROX 9.0 (Foto: Fabio)

No final do ano passado (2010) resolvi comprar um ciclo-computador que tivesse a função cadência, de preferência sem fio, e também uma interface com PC para armazenar e monitorar o meu desempenho. Estas e outras funcionalidades precisavam estar aliados a um bom custo-benefício. Quando se olha o mercado brasileiro ficamos restritos a poucos modelos, então escolhi o modelo ROX 9.0 da alemã Sigma Sport, marca pouco difundida no Brasil. A compra foi por internet e o total desembolsado saiu por volta de R$ 420,00 e demorou exatos 2 meses para chegar.

Vamos ao que interessa:

Impressões:

. Externamente é simples mas bonito e o produto é muito bem acabado,  foi empregado material emborrachado na base inferior do computador e o acabamento superior é em plástico que imita alumínio polido.

. Ao olhar para o dispositivo tem se a impressão que ele possui muitas funcionalidades e de fato tem.

. Possui muitos botões que nos dão uma falsa impressão de que o manuseio é confuso, mas com o tempo dá até para esquecer alguns.

Instalação:

· Simples, não requer prática nem tampouco habilidade, seguindo o manual não tem erro.

· É preciso confiar no elástico que prende o computador na mesa, já nos sensores(velocidade e cadência) é melhor usar o lacre de plástico.

Utilização:

· É bem simples, mas como mencionado acima precisa se adaptar. O menu é muito simples e intuitivo, a navegação é muito parecida com os modernos sistemas operacionais de celulares, claro que sem o touch screen.

· O botão principal é um dos destaques, pois está encrustado na tela e é de fácil acesso. Esta é a tecla de atalho para iniciar ou parar a gravação das informações que estão sendo aferidas (log).

· Os botões superiores possuem função similar às teclas “Enter” e “Return” de um computador, já as teclas inferiores tem o propósito de rolagem (direita e/ou esquerda).

· Nota-se uma demora na aferição quando saímos da inércia, mas nada que incomode.

· Pode-se regular a intensidade do display dependendo do ângulo de visualização ou mesmo do posicionamento do ciclista.

· Possui uma luz de fundo de cor verde que cobre todo o display de forma homogênea, sendo um aliado para as pedaladas noturnas.

Problemas:

· Até momento nenhum.

Características (Veja a lista completa de funções no link ROX 9.0):

· 11 funções gerais.

· 7 funções de ciclismo.

· 3 funções de cadência.

· 9 funções de frequência cardíaca.

· 7 funções de tempo.

· 3 funções de temperatura.

· 6 funções de altitude.

· 17 funções de subida/descida.

· 2 menus de favoritos.

· Interface via porta USB.

Concorrentes:

· Garmin Edge 500 (Prós: GPS / Software – Contras: Tamanho da carcaça exagerado embora a área de display seja muito boa)

· Polar CS 500 (Prós: Design arrojado / Interface via USB – Contras: Preço e acessórios não inclusos)

· Cateye VC3 (Prós: Preço no Brasil / Contras: Não possui interface com PC)

Vantagens:

· Test drive, você pode simular o seu funcionamento via website.

· Você pode customizar o display inferior e fazer todo o “setup” manualmente via dispositivo ou via software que o acompanha, salvando a configuração em arquivo.

· Pode-se visualizar até 7 itens ou funcionalidades ao mesmo tempo.

· Armazena e recupera até 7 viagens no próprio display. E a função de log tem capacidade para mais de 100 horas de pedaladas.

· A versão 2 do software traz recursos como as de estatísticas que são interessantes, por exemplo: a Distância percorrida, tempo de “equitação” na semana/mês/ano etc. o Comparativo gráfico entre duas ou mais viagens de um mesmo percurso.

Desvantagens:

· Não possui assistência técnica no Brasil.

· Não possui GPS.

· Precisa ajustar o “teto” todas a vezes que temos variação da relação pressão atmosférica x temperatura.

· Não possui função de aferição e visualização parcial, como em outros modelos, o que existe é a função waypoint, que é só visto via software.

Veredicto:

· É um ciclo-computador bastante completo faltando apenas o GPS, e com uma dimensão do display bastante interessante, porém com um visual clássico, ou digamos, menos arrojado.

· O software incluso não chega a empolgar, nem mesmo pode ser compartilhado via website, porém cumpre o seu propósito.

· É uma boa opção de custo x benefício se comparado aos concorrentes.

por Fabio

Anúncios
Categorias:Técnica
  1. junho 21, 2011 às 8:28 am

    Fabio,
    Ele salva também dados do monitor cardíaco e cadência no computador? Porque acho que consigo dados interessantes de treino cruzando a frequência cardíaca média, a cadência média e a velocidade média. . .

  2. Fábio Bongiorno
    junho 21, 2011 às 10:39 pm

    Olá Paulo, a função “Rec” ou “Log” grava várias informações em um intervalo determinado podendo ser de 5 a 30 segundos, porém na análise gráfica do software não existe a opção de cadência, mas é possível exportar os dados para arquivo formato “CSV” onde temos as informações abaixo:

    IsPause;PauseTime[s];
    IsWaypoint;Title;Description;Rotations;RelativeRotations;
    Speed [m/s];Heartrate [bpm];Altitude [m];Temperature [°C];RideTime [s];Distance [m];Incline [%];RiseRate [m/min];DistanceDownhill [m];DistanceUphill [m];AltitudeDifferenceDownhill [m];AltitudeDifferenceUphill [m];RideTimeUphill [s];RideTimeDownhill [s]

    Agora fiquei muito curioso, vou te enviar um arquivo desses, e me mande o resultado !

    Abraço.

  3. junho 24, 2011 às 12:26 pm

    Esses ciclocomputadores dão diversos dados que são relacionados entre si: velocidade, variação de altitude, cadência e frequência cardíaca. Eles podem ser utilizados de muitas maneiras. Quando se salva um dado, o objetivo é a análise posterior, sempre comparando com dados de medições feitas anteriormente. Para fazer direito, é preciso um trabalho meticuloso em cada etapa: planejamento, execução e análise. Muitos atletas não teriam conhecimento nem paciência, daí a necessidade de um treinador.
    Dependendo do treino, pode-se utilizar um ou mais dados. A frequência cardíaca, por exemplo, pode ser usada para medição indireta do limiar de lactato e um treino concentrado em aumento do VO2 Max. Note que num treino desse, a simples detecção da Frequência Cardíaca Máxima já iria requerer diversas medições. As maneiras de se usar esses dados iriam no sentido de aumentar a performance tentando achar a melhor cadência por exemplo, para dado comprimento de pedivela. Se o objetivo é performance, seria a que gerasse maior velocidade média para o percurso, mas teria que ser feito medições em cadências diferentes para se chegar à melhor, talvez em dias diferentes para minimizar o efeito do cansaço nos resultados. E se você decidisse mudar a posição do banco ou trocar a mesa? Qual seria o impacto disso no desempenho? E se um atleta em envelhecimento quizesse saber quanto está perdendo em performance com o passar dos anos? E se esse mesmo atleta quizesse saber se está no pico de sua performance na temporada? Como você vê, as razões para salvar os dados são diversas, assim como as formas de utilização.

  4. Emanuel Neves
    junho 24, 2011 às 1:31 pm

    Nas definições de altitude, aparece apenas altitude inicial 100m 200m 300m…
    E a altitude do meu ROX 9.0 está errada… Como consigo regular?

    • Fabio Bongiorno
      junho 24, 2011 às 11:02 pm

      Olá Emanuel,

      Os ciclo computadores da linha ROX são capazes de calcular a altitude em função da temperatura e pressão atmosférica (em relação ao nível do mar). Como seu funcionamento fica condicionado às mudanças climáticas, é preciso um ajuste manual da altitude de teto ou “home”.

      Existem duas formas de realizar esse setup:
      1a) Via ciclo computador – Acesse o main menu “setting” e depois a função “home alti.” vai aparecer a opção 1, 2 e 3, selecione a opção desejada e em seguida clique no botão superior direito, dai irá aparecer a opção “change”, clique novamente no mesmo botão, os botões inferiores funcionarão como teclas de + e – , e as superiores para salvar e próximo digito, dai é corrigir a altitude e salvar.
      2a) Via Software – Acesse o programa Sigma Data Center, selecione pelo nome de seu ciclo computador e após isso escolha a opção “computer setting”, logo em seguida clique em “altitute”, dai é só realizar o ajuste, logo em seguida salvar a configuração e transferir para o ciclo computador.

      Espero ter ajudado.

      Um abraço.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: